<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7665134\x26blogName\x3dA+Fonte\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://afonte.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3den_US\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://afonte.blogspot.com/\x26vt\x3d6978232382653524933', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

A Fonte

O que há de errado comigo ? Eu não sei nada e continuo limpo.

Neste admirável mundo velho

Num qualquer país super desenvolvido, quase perfeito, onde muitos adorariam viver, e onde o aborto seria liberalizado até às X semanas, o caso do "Sargento de Torres Novas" não existiria.O Sargento não estaria preso, não haveria testes de paternidade, não haveria julgamentos, não haveria criança.....

No Elba Everywhere

Comentário interessante. Mas completamente distorcido.

Com a actual lei, o normal seria esta criança ter sido abandonada numa porta qualquer ou pior ainda, num caixote de lixo qualquer. O normal seria nesta altura estar entregue a uma qualquer instituição, daquelas muito boas que há em Portugal. O normal seria aos cinco anos nunca ter tido um pai ou uma mãe ou um brinquedo novo ou um beijo de amor sincero. O normal seria ter sido despejada numa qualquer sanita. Assim não foi. O destino ou a sorte ou Deus ou o trevo de quatro folhas quis que assim não fosse. Sorte dela. Mas a sorte dela não compensa a puta de vida (vida ?) que todas as outras crianças têm, ou melhor dizendo, não têm.

Não. Por mim, mate-se, assassine-se, estropie-se o maravilhoso milagre da vida. Escolham o verbo que quiserem. Estou-me cagando.
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

» Post a Comment