<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7665134\x26blogName\x3dA+Fonte\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://afonte.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3den_US\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://afonte.blogspot.com/\x26vt\x3d6978232382653524933', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

A Fonte

O que há de errado comigo ? Eu não sei nada e continuo limpo.

Nunca vás contra a família, Fredo.


Hoje à tarde na conferência de impressa, o Costinha fez as seguintes afirmações :

[…] uma eventual saída de Luiz Felipe Scolari do comando da Selecção Nacional representaria dar não um "mas dez passos atrás". O médio afirmou que desde a chegada do técnico brasileiro muitas coisas mudaram, frisando que "os clubes já não mandam na Selecção Nacional".
[…] Scolari, "um treinador que vai morrer com as suas ideias", e questionou se valerá apenas o treinador brasileiro continuar à frente da equipa se o seu trabalho é permanentemente questionado."

O Costinha é um jogador que numa situação normal e com provavelmente qualquer outro seleccionador, a esta hora estaria a ver o Mundial pela televisão. O seu afastamento dos relvados devido aos problemas que teve no clube, dos quais, tanto julgo saber, a razão até estava do seu lado, levariam qualquer treinador de futebol a dispensá-lo da convocatória. E ninguém acharia estranho, antes pelo contrário. O que se estranhou foi a sua inclusão, pois a sua forma física, psicológica, técnica, etc aconselhariam o seu afastamento. Então, por que é que isso não aconteceu ? A resposta, já o indiciei e toda a gente sabe, está no Scolari.

Eu não sei se Scolari é um grande treinador de futebol ou não, e se digo isto não é porque não perceba nada de futebol, mas porque só conheço o Scolari de selecções e julgo eu, é terreno pouco fértil para se concluir alguma coisa. (Para quem está com dúvidas : é claro que não percebo nada de futebol, mas o que é que isso tem a ver com eu dar a minha opinião ?) Continuando. Scolari foi campeão pelo Brasil ? E depois ? Adaptando a dito popular, quem treina o Brasil , arrisca-se sempre a ser campeão. O que não se pode negar é o seu palmarés. Basta Wikipar o seu nome pare se ler que praticamente por onde passou teve sucesso, incluindo o Campeonato Regional, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro, Taça Libertadores da América e Mundial de Seleções. Obviamente que algum, para não dizer muito, mérito tem que ter.

Não sendo capaz de escalpelizar (não estamos a falar de futebol?) as razões do seu sucesso, há pelo menos uma que penso ser capaz de apontar. Scolari gere as selecções que treina como uma família. Os jogadores são seus filhos, os adjuntos são seus irmãos que estão a ajudar a tomar conta dos sobrinhos e o Madaíl é assim uma espécie de primo cheio da nota que emprestou a bola para eles jogarem e que no fim dos jogos paga uns gelados à malta. E como em qualquer família, há regras de comportamento que os seus membros têm de cumprir, sendo uma delas, senão talvez a principal, a defesa intransigente da família pela família. Se a família joga mal, só a família o pode criticar.

Foi o que se passou com as declarações de Scolari depois do jogo com Angola. Jornais, comentadores, pessoas de uma forma geral e o Marcelo criticaram a selecção. Foi pouco, foi fraco. O que é que só podia fazer um bom pai de família ? Obviamente atacar quem está a atacar a família. E assim fez. E deste modo, os jogadores sentiram-se protegidos, agradecidos e mais uma vez como numa família, devedores. Hoje foram eles a ser defendidos, amanhã serão eles a defender.

Não demorou muito. Costinha foi o primeiro e outros se seguirão. E não tenhamos qualquer dúvida que se sofrermos alguma humilhação como há quatro anos atrás, quando a selecção voltar da Alemanha e aqueles que hoje fazem juras de amor à selecção estiverem no aeroporto de garrafão em punho para insultar o Scolari, iremos ver os jogadores a serem os primeiros a defende-lo. Em 2002, nos dias que se seguiram à derrota com a Coreia, António Oliveira foi linchado na praça pública. Onde estavam os jogadores ? Em férias.
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

4:45 PM

Fico sem perceber, caro Mário, se considera isso incorrecto ou não. Parece estar demonstrado que a blindagem do balneário e a defesa intransigente do grupo vs. o exterior tem dado bons resultados. Quanto à forma do Costinha, faço eco do que penso sobre o Figo, Pedro Barbosa ou mesmo Sá Pinto ou Jorge Costa. São jogadores que valem muito mais do que os golos que marcam ou os metros que correm. E num encontro como o Mundial, a experiencia conta muito.

É necessária uma palavra de calma, uma certa ordem, etc. e eCostinha tem um pouco de tudo isso. Tem-se notado, por ex com Ronaldo, um jogador já com ampla experiencia internacional, o que traz a pressao dum Mundial.    



8:16 PM

No futebol, se ganhar a táctica é correcta. Se não ... e a verdade é que ele tem tido sucesso ...

Quanto ao Costinha, percebo a tua ideia. A experiênica tem de facto muito peso numa prova como o Mundial. Aliás, eu próprio já disse que neste Mundial parece que vai ser o Figo e mais dez.

Mas duvido que com outro selecionador o Costinha tivesse na Alemanha.

De qualquer das maneiras, quis apenas salientar a lealdade que o Scolari dá e exige dos jogadores, que se assemelha a uma relação familiar.    



7:44 PM

Pois com Scolari na Selecção o Costinha pode ser convocado sem clube e o Figo repousar o ano e voltar para a fase final. Figo, aliás, que foi a 2002 em má condição física, quando mandava os senadores da Selecção e todos lá estavam, até o Paulo Sousa que nem jogou, já ia pendurar as botas, mal tinha jogado nessa época e nem se sabia em que clube estava.
Depois de Costinha e Figo, só o Ricardo a seguir pode vir defender o Scolari.
São todos porreiros porque nunca nenhum atacou um seleccionador, nem Oliveira (duas vezes), nem Artur Jorge, nem Humberto.
Parabéns pela clarividência, ó puxa-sacos!    



12:44 AM

puxa-sacos ???    



» Post a Comment