<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7665134\x26blogName\x3dA+Fonte\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://afonte.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3den_US\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://afonte.blogspot.com/\x26vt\x3d6978232382653524933', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

A Fonte

O que há de errado comigo ? Eu não sei nada e continuo limpo.

Entrapment

Eu sou a favor da lei do aborto mas considero que é um atentado à democracia ela ser aprovada no parlamento depois de anteriormente ser sido sujeita a referendo. Qualquer matéria, a partir do momento que é referendada, só pode ser alterada por outro referendo. Caso contrário, qual é o seu sentido ? Um mero instrumento político que se usa e abusa conforme a conjuntura ?

Mais. Nas últimas eleições, como diz e muito bem o HMémnon, havia a promessa que a lei só seria alterada por via de referendo. Mas agora, com uma maioria no bolso, José Socrates pondera o contrário. Eu pergunto, quando uma maioria impõe o que quer, estamos perante o quê ?

Mas a atitude do PS ainda consegue ser mais anti-democrática. Se entende que o parlamento está perfeitamente mandatado para legislar, porque razão apresentou uma proposta de referendo ? No fundo, o que o PS nos está a dizer é que quer aprovar a lei, sem olhar a meios. Eu pergunto, quando os fins justificam os meios estamos perante o quê ?

Seja como for, a possibilidade que José Sócrates considerou de a lei poder ser aprovada no parlamento não deixa de ser uma armadilha para os candidatos presidenciais.

Quando os jornalistas perguntarem a Cavaco Silva se ele aprovará uma lei do aborto oriunda do parlamento, será que ele, conhecido opositor, poderá pronunciar-se no sentido de exigir um referendo sem ser acusado de má fé ? Ou seja, sem ser acusado de utilizar o referendo para fazer valer a sua posição sobre uma deliberação do parlamento ? E se disser o contrário, não será acusado de desrespeitar o referendo como o PS ?

E se essa pergunta for feita a Mário Soares ou a Manuel Alegre, poderá qualquer um dos dois defender a aprovação da lei sem serem acusados de atropelar a democracia ? Ou, pelo contrário, poderão exigir o referendo sem ser acusados pelos seus pares de traição ?
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

12:35 AM

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. »    



» Post a Comment