<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7665134\x26blogName\x3dA+Fonte\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://afonte.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3den_US\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://afonte.blogspot.com/\x26vt\x3d6978232382653524933', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

A Fonte

O que há de errado comigo ? Eu não sei nada e continuo limpo.

A Quadratura do Círculo Socialista

Se por estes dias, num momento de lucidez política, Mário Soares desistir a favor de Manuel Alegre e o PS obviamente tiver de ir atrás, como é que o poeta vai poder continuar a agitar a bandeira da independência, da liberdade, da candidatura do povo, supra partidária,etc ?

Objectivamente, a desistência de Mário Soares não favorece Manuel Alegre que se veria numa situação em que das duas uma : Ou rejeitava o apoio do PS, o que corresponderia a um suicídio político para ele e um assassinato político para o PS, ou aceitava e tinha que renegar toda a razão de ser da sua candidatura. A tal independência, liberdade, candidatura do povo, supra partidária,etc. Como costuma dizer o outro, não estou a ver como é que ele podia fazer a quadratura do círculo.

Poderia ele aceitar o apoio do PS, não o reconhecendo publicamente, deixando o PS numa situação de menoridade ? Ou, aceitando declaradamente o apoio do PS, não seriam os soaristas, descontentes e ressentidos, os primeiros a fazer ver a contradição ? E deixaria Cavaco Silva e principalmente a esquerda radical, de aproveitar a nova circunstância para captar os votos das franjas do PS, diminuindo ainda mais a votação que se projecta ? E, como é que o PS que não apoiou inicialmente Manuel Alegre, iria justificar agora o apoio sem ser numa base de segunda escolha ?

Por tudo isto, na minha opinião, para a esquerda democrática a melhor saída para o fratricídio que se avizinha seria a desistência de Manuel Alegre, por mais contraditório que seja com ele à frente de Mário Soares nas sondagens.

De resto, a teoria de que Primeiro-Ministro preferia ver Cavaco Silva na presidência cada vez faz mais sentido. A forma desastrosa, desconcertada e precipitada como o PS conduziu e está a conduzir as presidenciais não bate certo com o excelente político (não confundir com governante) que José Sócrates já se revelou.

(Publicado n’O Eleito)
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

» Post a Comment