<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7665134\x26blogName\x3dA+Fonte\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://afonte.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3den_US\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://afonte.blogspot.com/\x26vt\x3d6978232382653524933', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

A Fonte

O que há de errado comigo ? Eu não sei nada e continuo limpo.

Quando penso que já batemos no fundo ...

30.9.04
A solução para os problemas nas listas de colocação de professores chegou por via informática. Depois do fracasso da COMPTA, o Ministério da Educação recorreu a um consultor externo da empresa ATX Software Informático.
O problema que atormentou pais, alunos e professores durante duas semanas foi resolvido por um consultor externo de informática com um novo programa criado em seis dias e executado depois em meia hora.

A culpa é do Mosquito

Mira Amaral diz mesmo que só aceitou o convite para integrar a administração da empresa depois do governo se ter comprometido a dar-lhe uma reforma no valor de 18 mil euros. Mira Amaral diz que este era o valor a que teria direito no BPI, a instituição em que trabalhava e uma pensão a que ele diz ter prescindido para assumir funções na Caixa.

E não foi negociado um tempo mínimo para a obtenção da reforma ? Presupôe-se que no BPI só alcançaria aquela reforma ao fim de determinado tempo.
E porque razão está a empurrar a responsabilidade pela reforma "quase obscena" para o Governo ? Consciência pesada ?

Médicos,S.A.

O ministro da Saúde defendeu, ontem, que a pressão dos delegados de informação médica poderá ter tido influência no aumento do consumo de medicamentos em 2004.

O bastonário da Ordem dos Médicos também admitiu que "algum marketing mais agressivo" poderá contribuir para o aumento do consumo e para a pouca expressividade dos genéricos e de um uso mais racional do medicamento. Mas rejeitou que isso, por si só, explique "este disparate de números".

Qualquer dia, no fim de uma consulta, o médico abre o casaco e exibe uma t-shirt : "Será do Clamoxil ? "

Job for the boy

27.9.04

Mira Amaral vai integrar administração da EDP

Isto não é só "quase obsceno".
Isto é o mais puro tráfico de influências.

Coincidências ?

Bin Laden no Paquistão
Autoridades sugerem que "número um da al-Qaeda" está vivo


Será isto preparar o terreno para a captura em vésperas de eleições americanas ?

Pois, Pois

O primeiro-ministro, Pedro Santana Lopes, rejeitou as acusações de desarticulação entre as suas posições e as de ministros do seu governo.

Só o simples facto de ter que se vir justificar é prova de que a desarticulação é real.

BdE = PSR/UDP

Se o Bloco de Esquerda se chamasse pelo verdadeiro nome : PSR/UDP, representando o que verdadeiramente são : Coligação de Partidos de Extrema Esquerda, teria os mesmos votos e adesão ?
Será que a geração rasca que os apoia continuaria a achar que é "bem" ser-se do Bloco ?

Nos filmes é um bocadinho diferente, não é ?



O acidente ocorreu numa recta conhecida como "estrada do picanço" quando o condutor (que não possuía carta de condução) de um veículo adaptado para atingir grandes velocidades (tunning) se despistou, colidindo com um motociclo e seis automóveis e atropelando vários espectadores que se encontravam na berma da estrada.

Os donos do mundo

25.9.04

Fortunas dos 400 americanos mais ricos somam um bilião de dólares

O valor global das fortunas detidas pelos 400 americanos mais ricos dos EUA alcançou um bilião de dólares, o valor mais alto dos últimos quatro anos, tendo subido 45 mil milhões face ao ano anterior, de acordo com a lista divulgada na quinta-feira pela revista Forbes.
O número de multimilionários norte-americanos alcançou o valor mais alto de sempre na lista anual da revista, totalizando 313 titulares de fortunas pessoais superiores a 1.000 milhões de dólares, os quais representam 78% da lista. Os 313 mais ricos de 2004, comparam com 262 listados no ano passado.
Quanto às fortunas acumuladas pelos 400 americanos mais endinheirados, o bilião referido representa mais de sete vezes o Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal em 2003, o qual rondou 130 mil milhões de euros.
Os nomes que lideram a lista contam com os já clássicos Bill Gates, que aumentou a fortuna pessoal em cerca de 2.000 milhões, até aos 48 mil milhões. Segue-se Warren Buffet, o financeiro também conhecido coo o «oráculo de Omaha», com 41 mil milhões (mais 5.000 milhões num ano), e em terceiro lugar, Paul Allen, com menos 2.000 milhões, mas a deter 20.000 milhões.

O que é que se compra quando já se tem todas as casas, carros, barcos, obras de arte, terrenos e clubes de futebol ?
Compra-se o mundo.

Nos deram espelhos e vimos um mundo doente

"ÍNDIOS"

Renato Russo

Quem me dera, ao menos uma vez,
Ter de volta todo o ouro que entreguei
A quem conseguiu me convencer
Que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Esquecer que acreditei que era por brincadeira
Que se cortava sempre um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Explicar o que ninguém consegue entender:
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
E fala demais por não ter nada a dizer

Quem me dera, ao menos uma vez,
Que o mais simples fosse visto como o mais importante,
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo Deus foi morto por vocês -
É só maldade então, deixar um Deus tão triste.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta para mim,
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim
E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Fazer com que o mundo saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz ao menos obrigado.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Como a mais bela tribo, dos mais belos índios,
Não ser atacado por ser inocente.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta para mim
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim
E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Nos deram espelhos e vimos um mundo doente -Tentei chorar e não consegui.


É bonito, não é ?



Os Miras Amarais

23.9.04
O problema não é "O" Mira Amaral.
O problema é os Miras Amarais que ninguém conhece e como tal não são notícia. Porque se esta reforma está dentro da lei, isso quer dizer que anteriormente já houve mais reformas destas.
Como já alguém disse, Portugal não é um país, é um lugar mal frequentado.

He is a loathesome, offensive brute. Yet I can't look away.



I sense great vulnerability. A man-child crying out for love. An innocent orphan in the post-modern world.
I see a parasite. A sexually depraved miscreant who is seeking only to gratify his basest and most immediate urges.
His struggle is man's struggle. He lifts my spirit.
He is a loathesome, offensive brute. Yet I can't look away.
He transcends time and space.
He sickens me.
I love it.
Me too.

Antecipadas JÁ !

Alguém disse que o poder corrompe mas a falta de poder corrompe absolutamente.

O Sr.Ministro do Ambiente, Luis Nobre Guedes, ou é burro ou come palha.
Não é o CDS/PP, "edição revista e aumentada" do CDS, que estava afastado do poder à 20 anos e que só lá foi parar porque o PSD não conseguiu a maioria ?
E este morcão porventura chegaria ao poder se o Durão Barroso não fosse para Bruxelas ?
Eu sei, eu sei. Ele só estava a tentar dizer uma coisa inteligente.

Parker Lewis Can't Lose



na Sic Radical

Terças-Feiras (09.30 e 23.30 horas)
Quartas (23.30 horas)
Quintas (14.30 e 23.30 horas)
Sextas (14.30 horas)
Domingos (18.30 horas)

Mas alguém esperava o contrário ?

Colocação de professores: Compta rejeita responsabilidades pelos atrasos

Inventei um trocadilho

Agora não temos um Ministro das Finanças.
Temos o Ministro do Bagão.
O verdadeiro artista é aquele que faz trocadilhos.

Quais outros ?

22.9.04
O primeiro-ministro admitiu o falhanço informático do sistema, mas fez questão de sublinhar que não tenciona demitir a ministra. "Não sei quantos ministros da Educação do mundo perderiam dias, noites e madrugadas para tentar resolver um problema que é responsabilidade de outros", disse Santana Lopes.
Mas não era suposto este governo ser de continuidade ?
Se havia alguma coisa diferente que as pessoas esperavam deste governo era que não fizesse o habitual número de atirar as culpas para o passado, mas até por aí já se desculpam.
Está na hora de pensarmos em eleições antecipadas.

O Adro


Igreja Matriz de Torre de Moncorvo

Houve uma altura da minha vida, e de todos daquele tempo e lugar, em que o adro da Igreja era o local de todos os encontros e desencontros.
Na parte de trás, em que ninguém ou quase ninguém passava, iamos fumar às escondidas, ou namorar (que naquele tempo significava dar uns beijinhos), ou então brincar ao cintinho (jogo que à luz dos dias de hoje seria impensável).
Aquele adro escuro e escondido dava para tudo. E houve uma altura que para nós o tudo não era muito.

O sucesso mundial do Dia Europeu

Quando não se consegue resolver um problema, o que é que se faz ? Inventa-se um Dia Mundial.
E assim temos o Dia Mundial da Luta Contra a Droga, Dia Mundial da Luta Contra a Sida, Dia Mundial da Água, Dia Mundial dos Direitos Humanos, Dia Mundial do Ambiente, Dia Mundial do Refugiado, Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, Dia Mundial para a Segurança e Saúde no Trabalho, Dia Mundial do Combate à Desertificação, Dia Mundial Sem Tabaco, etc.
Ou então, quando se quer dar a ilusão de poder ou relevância a um determinado grupo de pessoas ou classe profissional, a solução também não anda longe: Dia Mundial da Mulher, Dia Mundial da Criança, Dia Internacional do Enfermeiro, etc.
E para entreter o maralhal? Dia Mundial do Yoga, Dia Mundial do Sono, Dia Mundial da Menopausa, Dia Mundial das Telecomunicações, Dia Mundial da Voz, Dia Mundial do Teatro, Dia Mundial da Alimentação,etc.
E claro, não podiam faltar as doenças. Como não podemos dar a todos o melhor tratamento possível (porque isso custa muito dinheiro), arranja-se um dia mundial para covencermos os que sofrem que não é por falta de interesse, a começar pelo Dia Mundial da Saúde. E assim temos o Dia Mundial do Coração, Dia Mundial da Asma, Dia Mundial do Diabético, Dia Mundial do Doente de Alzheimer, Dia Mundial da Tuberculose, Dia Mundial da Osteoporose, Mundial da Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica, Dia Mundial do Linfoma, Dia Mundial da Fisioterapia,etc., e como se não bastasse, o Dia Mundial do Doente.
Vem isto a propósito do Dia Europeu Sem Carros.
Devido ao sucesso mundial do Dia Europeu Sem Carros, já que várias cidades de países não europeus manifestaram o desejo de aderir a esta iniciativa, as Nações Unidas preparam-se para lançar o Dia Mundial Sem Carros.
Basicamente os outros países repararam que uma maneira de enganar as pessoas quando não se consegue resolver o problema do trânsito nas cidades, estava a ter sucesso. Além de que subtilmente transfere-se a culpa do problema para as próprias pessoas. Se elas deixassem o carro em casa ...
Esta história é como o tabaco, Querem que eu deixe de fumar, mas não conseguem abdicar do imposto que me cobram.
Imaginem que uma grande maioria das pessoas começavam a deixar o carro em casa. O que ia acontecer era uma descida da venda de gasolina, seguida a médio prazo de uma descida da venda de carros. O que implicava uma descida do imposto sobre os combustíveis e do imposto automóvel. Que em Portugal é sabido que o Estado não vive sem eles.
Como este cenário não é plausível, todos os anos entretem-se o mexilhão urbano (por norma o mais barulhento) criando a ilusão de que se está preocupado e a tentar resolver o problema. Simples, não é?

it's all about the information!

21.9.04

" There's a war out there, old friend. A world war. And it's not about who's got the most bullets. It's about who controls the information. What we see and hear, how we work, what we think... it's all about the information! "
Cosmo

Será, grande amigo?

20.9.04


Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?

Renato Russo

O Santanismo

18.9.04

Na sequência do acidente no final de Julho e do respectivo inquérito, ”pedi ao ministro das Actividades Económicas e ao ministro do Ambiente para me fornecerem as consequências ou da manutenção ou do encerramento da refinaria”, disse Santana Lopes à SIC

Começa a delinear-se a forma de governar deste Primeiro Ministro.
Em vez de tomar decisões como o Cavaco, ou não as tomar como o Guterres, avisa quais as opções que tem para dar tempo os interesses instalados em cada caso se manifestarem e depois cozinhar um acordo para agradar a todos.
O Gabriel Pensador é que tinha razão : O Povo unido outra vez foi fodido.

Quem tem medo ?

Ministro da Finanças defende fim do sigilo fiscal e diminuição do sigilo bancário
É apenas "uma opinião pessoal" do ministro, que diz "não ter qualquer receio de transmitir", mas o simples levantar da questão é sempre bem-vindo para quem como eu não tem qualquer medo de mostrar às Finanças e à Justiça a minha conta bancária e os impostos que pago.
Mas não tenho ilusões. Não vai passar de "opinião pessoal". Todas as pessoas que fogem aos impostos vão-se manisfestar, mais ou menos camufladas. Vão falar de perda de "liberdade", de perda de "privacidade", do risco de "fuga de capitais", vão dizer que a "democracia está em risco", e que "não é com medidas destas" que se combate a fuga fiscal. Talvez. Mas seria um bom começo. Enquanto não tentarmos ....
Mas é curioso ver que a Direita, sempre tão pronta a aumentar as penas de prisão, não se lembre que talvez esse fosse o caminho.
Se por exemplo, qualquer pessoa apanha a fugir fosse obrigada a restituir 20 vezes mais o valor que tentou esconder, talvez pensasse duas vezes. Se o médico ou o advogado que não passa o recibo corresse o risco de suspensão de licença talves pensasse duas vezes. Se a empresa apanhasse uma multa extensível aos gerentes talvez esses mesmos gerentes pensassem duas vezes. Talvez. Mas seria um bom começo. Enquanto não tentarmos ....
A classe média em vez de se "levantar em armas", olha para os ricos com inveja e para os pobres com desprezo. Olha para os ricos e em vez de criticar a fuga aos impostos, pensa antes como pode fugir também. Não quer acabar com o estado das coisas, mas antes fazer parte dele. E é claro que não consegue. Mas esta lavagem cerebral serve os interesses dos ricos e priveligiados, porque assim podem continuar a ser ricos e priveligiados sem ninguém os incomodar. A não ser talvez o Ministro das Finanças quando se pôe a dizer o que pensa.

Não te deixes assim vestir.

17.9.04
O Gomes já foi. O Narciso está a ir.
Só falta o Meneses.
E viva Portugal.

Madonna by Mr.Brown

16.9.04


Mr.Brown : O.K., let me tell you what Like a Virgin's about. It's all about this cooze who's a regular fuck machine, I'm talking morning, day, night, afternoon, dick, dick, dick, dick, dick, dick, dick, dick, dick.
Mr Blue : How many dicks is that?
Mr. White : A lot.
Mr. Brown :Then one day she meets this John Holmes motherfucker and it's like, whoa baby, I mean this cat is like Charles Bronson in the Great Escape, he's digging tunnels. Now, she's gettin' the serious dick action and she's feeling something she ain't felt since forever. Pain. Pain. It hurts her. It shouldn't hurt her, you know her pussy should be Bubble Yum by now, but when this cat fucks her it hurts. It hurts just like it did the first time. You see the pain is reminding a fuck machine what it once was like to be a virgin. Hence, "Like a virgin."
Reservoir Dogs

Capitão de Mar e Guerra


Vocês repararam ontem no jogo quando o Postiga agarra a bola com as duas mãos para a ajeitar, o árbitro marca falta e o Jorge Costa vai a correr pedir penalti a gesticular que o defesa é que tinha tocado a bola com a mão.
Quanto a mim, foi com a clara intenção de confundir o árbitro a ponto de não mostrar amarelo ao Postiga, como de resto não mostrou.
Genial!

Triste conclusão

15.9.04
Numa situação normal, o discurso de ontem do Ministro das Finanças seria feito pelo Primeiro Ministro, que é obviamente quem define a estratégia e política do governo.
Mesmo que não seja economista, saberá certamente (tem que saber) escolher qual o caminho a seguir.
Assim sendo, qual a razão de ter ido o Ministro Bagão Felix à televisão ?
Os motivos a meu ver são dois, não necessáriamente por esta ordem.
1 - Santana Lopes tem um carisma grande, mas de pendor populista. E populismo não rima com tempos difíceis. As pessoas gostam de o ouvir falar, mas não o levam verdadeiramente a sério porque, e pode soar estranho, ele nunca fala a sério. Ele fala do aborto com a mesma intensidade/ligeireza com que fala do déficit, dos fogos florestais, ou da justiça. E as pessoas apesar de tudo sentem isso.
2 - Nestes primeiros tempos, de tanto falar num registo que mais parece campanha eleitoral, como aponta e bem o José Pacheco Pereira, o Primeiro Ministro colocou-se numa posição em que as propostas que faz são recebidas automaticamente com o carimbo de "Ver Para Crer".
O que me leva à triste e pouco animadora conclusão que a imagem que os portugueses têm do Primeiro Ministro é a de um vendedor de carros usados.

Não sabia e fiquei a saber

14.9.04
que há falta de enfermeiros em Portugal.
Neste (mais um) excelente artigo do António Barreto ficamos (fiquei) a saber que temos praticamente um enfermeiro para cada médico.
E conclui o António :
" Ou será que as associações e os "lobbies" da enfermagem são suficientemente poderosos para impor um "closed shop" na profissão? E que, desta maneira, se pode preservar o duplo emprego?
Será só porque os governos não querem empregar enfermeiros? Será que os médicos não querem mais enfermeiros por que isso lhes daria motivos para trabalhar mais? Será que os governos só estão atentos a novas profissões míticas (electrónica, biotecnologia, informática) e não querem saber deste sector tão obviamente carenciado? Gostaria que alguém explicasse... "

Eu também.

Funny, I've always believed that the world is what we make of it.


David Drumlin : I know you must think this is all very unfair. Maybe that's an understatement. What you don't know is I agree. I wish the world was a place where fair was the bottom line, where the kind of idealism you showed at the hearing was rewarded, not taken advantage of. Unfortunately, we don't live in that world.
Ellie Arroway : Funny, I've always believed that the world is what we make of it.

a vida é sempre a perder



" E uma vontade de rir
nasce do fundo do ser
e uma vontade de ir
correr o mundo e partir
a vida é sempre a perder "

Fumo para os olhos

13.9.04
Qualquer pessoa sabe o que acontece quando vai fumo para os olhos. Temos que os fechar. E por uns momentos ficamos sem ver nada.
Pois é isto mesmo que este governo anda a ver se faz.
Atirou-nos para os olhos a notícia de que pretende implementar a proibição de fumar em cafés ou restaurantes, sob o guarda-chuva de "locais públicos".
Este problema não existe em Portugal. Os portugueses podem ser muitas coisas, mas o que não somos é fanáticos da saúde. Podemos até parecer (ginásios, iogurtes magros, dietas às cores, etc), mas não passa disso.
Quantas pessoas já evitaram ou até mesmo recusado entrar num café ou restaurante, sabendo que lá dentro poderiam estar pessoas a fumar? Nem uma.
Apesar de obviamente se incomodarem com o fumo, mas nesses casos o problema é essencialmente falta de ventilação, e aí até os fumadores se incomodam.
E quando estão realmente incomodadas, como quando estão a almoçar, pedem com mais ou menos modos ao fumador para parar. E mesmo grunhindo entre os dentes, este pára.
Esta é a realidade portuguesa.
Esta proibição é ridícula e nem os não-fumadores se lembraram de a propor, mas qual é a reacção deles perante esta proposta? É óbvio que é de apoio. Se é uma medida a favorecê-los não podem ser contra, até por uma questão de não ceder pontos ao "inimigo".
E assim acabamos com metade dos portugueses a discutir com a outra metade um problema que não existia.
E é claro que enquanto se discute uma coisa não se discute outra.
E os intervalos no trabalho, são mesmo isso, intervalos.

Já estou a ficar com saudades ...



"Sometimes I'm tempted to become a street person, cut off from society.
But then I wouldn't get to wear my outfits."

Ally McBeal

Amused To Death

12.9.04

Amused To Death
Roger Waters

Doctor Doctor what is wrong with me
This supermarket life is getting long
What is the heart life of a colour TV
What is the shelf life of a teenage queen
Ooh western woman
Ooh western girl
News hound sniffs the air
When Jessica Hahn goes down
He latches on to that symbol
Of detachment
Attracted by the peeling away of feeling
The celebrity of the abused shell the belle
Ooh western woman
Ooh western girl
And the children of Melrose
Strut their stuff
Is absolute zero cold enough
And out in the valley warm and clean
The little ones sit by their TV screens
No thoughts to think
No tears to cry
All sucked dry
Down to the very last breath
Bartender what is wrong with me
Why am I so out of breath
The captain said excuse me ma'am
This species has amused itself to death
Amused itself to death
Amused itself to death
We watched the tragedy unfold
We did as we were told
We bought and sold
It was the greatest show on earth
But then it was over
We ohhed and aahed
We drove our racing cars
We ate our last few jars of caviar
And somewhere out there in the stars
A keen-eyed look-out
Spied a flickering light
Our last hurrah
And when they found our shadows
Grouped around the TV sets
They ran down every lead
They repeated every test
They checked out all the data on their lists
And then the alien anthropologists
Admitted they were still perplexed
But on eliminating every other reason
For our sad demise
They logged the explanation left
This species has amused itself to death
No tears to cry no feelings left
This species has amused itself to death


A mão invisível

Querem ver uma sociedade domesticada?
Vão ao Macdonalds, ou ao Burger King, ou a qualquer um desses "restaurantes" e observem as pessoas a pegar no tabuleiro sujo e despejá-lo direitinho no recepiente que estas empresas fazem o favor de disponibilizar.


A mão invisível é outra.

O Aborto e a Ilusão da escolha - 2

«É um problema que divide portugueses, mas não vejo nenhuma razão para quando se aborda a questão se chamar assassinos a uns ou quase, fascistas a outros ou quase»,
afirmou Jorge Sampaio.
Qual é preferível: ser Assassino ou ser Fascista ?
O Presidente não vê nenhuma razão mas eu vejo.

O Circo continua ....

Álvaro Barreto fica com o dossier Galp
O ministro das Actividades Económicas, Álvaro Barreto, vai ficar encarregue do dossier Galp, na sequência do anúncio do relatório sobre o acidente na refinaria de Leça da Palmeira no final de Julho, segundo avançou neste sábado a TSF.

Apenas começamos.



E nossa estória não estará pelo avesso
Assim, sem final feliz.
Teremos coisas bonitas para contar.

E até lá, vamos viver
Temos muito ainda por fazer.
Não olhe para trás -
Apenas começamos.

O mundo começa agora -
Apenas começamos.


Renato Russo

Vícios e Hábitos

10.9.04
O computador está a deixar de ser um vício e a tornar-se num hábito.
Como a televisão.
Está a deixar de ser um luxo (no sentido de dispensável) para se tornar num objecto indispensável ao nosso dia a dia.
Eu não estou a falar da importância crescente dos computadores, isso já sabemos e é um dado adquirido.
O que eu estou a dizer é que já lá chegamos. A partir de agora é só uma questão de vendas.
A última geração já está informatizada.

A pausa

Já toda a gente percebeu que o Figo está-se a preparar para se baldar ao apuramento do Campeonato do Mundo e depois aparecer para a fase final.
Será que os portugueses, mais uma vez se vão deixar iludir ?

As camisolas

A Federação Portuguesa de Futebol decidiu retirar os números 7 e 10 como forma de honrar os jogadores Figo e Rui Costa.
Em relação ao Figo, ainda se arranja uma explicação. De facto, ele tornou-se um símbolo da seleção, ganhou o prémio de melhor jogador do mundo, e depois do Eusébio, será (é) talvez o jogador português mais conhecido no mundo.
Agora em relação ao Rui Costa? A que propósito?
Porque foi um bom jogador? E porque deu muito à seleção?
Bem, nestas condições e assim de repente lembro-me do João V. Pinto, do Vitor Baía, do Jordão, do Manuel Fernandes, do Bento, para não falar dos Magriços.
Então e o Eusébio? Não é o Rei? Não deveria ter sido a primeira camisola a ser retirada?
Não estará esta história mal contada?

The timeless art of seduction.

5.9.04


A partir do dia 21, na Sic Radical, às Terças, Quartas e Quintas às 23 horas.

Que os nossos problemas não atrapalhem a vossa descontração


"Um ambiente informal e descontraído domina hoje o Conselho de Ministros extraordinário, perto de Évora."
Sic Online

É por estas e por outras que eu defendo a prisão perpétua


Por mim não se incomode, Dr.Marinho

O Dr.António Marinho quer ser Bastonário da Ordem dos Advogados.
E diz, entre outras coisas que o Bastonário deve "representar a advocacia portuguesa, mas deve ser também a voz institucional dos cidadãos que procuram a Justiça ou são procurados por ela. É o seu papel."

Por mim não se incomode, Dr.Marinho.
Como disse alguém, se não fossem os advogados, nós não precisavamos de advogados.

O Aborto e a Ilusão da escolha

3.9.04
O José Pacheco Pereira, no Público de hoje analisa o circo que se tem passado com o Barco do Aborto.
Afirma JPP que "Só que dificilmente tal se conseguirá sem um novo referendo e esse referendo pode ser perdido se radicalismos folclóricos como o do barco holandês afastarem das urnas a maioria das pessoas. [...] A causa do fim da criminalização do aborto e uma legislação médica e socialmente sólida só se conseguirá pela moderação e não pelo radicalismo."

E eu pergunto, porque é que o primeiro e único referendo sobre o aborto resultou em quase 70 % de abstenção ?

Qualquer português tem uma opinião mais ou menos formada sobre o aborto. É uma questão moral de vida ou morte, que diz respeito a todos, mas que nem a todos afecta, nem mesmo indirectamente. E esta falta de identificação com o problema levou a que 70% dos eleitores opta-se por se manter à margem de qualquer decisão definitiva. Qualquer decisão lhe servia, neste caso para nada.

Mas, mesmo não afectando as suas vidas, a questão do aborto é, apesar de tudo, mais forte nos "defensores da vida". E eles foram votar.

Eles querem a vida, os outros como é lógico também, mas as actuais condições das mulheres que abortam é que os leva para o outro campo. Os defensores do aborto não deixam de se sentir um pouco mal pela opção que são "obrigados" a tomar. Ou alguém acha que num mundo perfeito haveria defensores do aborto?

Assim, tenho para mim que uma grande maioria dos abstencionistas se votassem, votaria no Sim. Só não votou porque votar significava "matar, destruir, exterminar" como os "defensores da vida" não se cansaram de gritar. E quem é que quer matar, destruir, exterminar?

A própria linguagem usada não era inocente. Visava intimidar a consciência e manipular as opções das pessoas. De um lado morte e destruição, do outro, o único possível para qualquer pessoa bem formada, a vida.
Foi criada nas pessoas a ilusão da escolha, infelizmente tão comum nos dias de hoje. A ilusão que podiam escolher entre duas propostas opostas, mas que na verdade não eram. Uma delas era obviamente inaceitável. Repito, quem é que quer matar, destruir, exterminar ?

Infelizmente, só o radicalismo poderá levar à alteração da lei por via do referendo.
Por mais que nos custe.

Portugal em Acção

2.9.04
Hoje tive que ir ao Centro de Saúde da Venda Nova, Freguesia de Baguim, Gondomar.
Só as condições daquele centro justificavam este blog. Velho, pequeno, com três andares mais cave de escadas minúsculas, enfim ... parece que está previsto um novo. Se não estivéssemos em Portugal, seria boa notícia.
Como não há médicos suficientes, e sou "novo" neste centro não tenho direito a ter um médico atribuído, pelo que tive de ir ao reforço.
Mas o melhor é isto: Cheguei às 10h00, às 11h15 dizem-me que o reforço da manhã já está cheio e que só pode ser de tarde. Mas, e aqui é que não há dúvida que estamos em Portugal, as marcações são feitas só às 13h00, e o atendimento é só a partir das 15h00.
Já sei o que estão a pensar, mas não, fui atendido por volta das 17h00.
E assim se perde um dia de trabalho.
E eu, que só fui buscar os papeis para fazer análises, imagino o que terá sido para quem lá foi porque estava doente, que era a maior parte. Uma vergonha que nos devia envergonhar.
Mas nem tudo é mau. Pelo menos já tenho condições para ir ao futebol.